Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Reverence Valada 2015

E pronto, cumpriu-se o primeiro aniversário do Reverence Valada. 
Este ano irei só no dia 29,uma vez que tirando os americanos The Warlocks, acho que não me interessa ver mais nada que não seja desse dia. Assim, os alemães Amon Duul II assumirão um bocado o papel que os Hawkwind ou os Swervedriver assumiram o ano passado. O papel daquela banda histórica que é fundamental ver ao vivo pelo menos uma vez na vida. Acho que os Slowdive também se encaixariam bastante bem neste papel e no festival...infelizmente foram antes a Paredes de Coura. Para além dos Amon Duul II e dos já referidos Electric Moon, terei curiosidade em ver os Dead Ghosts ( o equivalente a uns Black Lips canadianos) e os Magic Castles. Estes últimos, descobertos por Anton Newcombe são seguidores da antiga escola da Psychedelia dos anos 60 ( The Chocolate Watch Band, Os Mutantes...) com uma voz que a mim me faz lembrar um pouco o Robin Pecknold dos Fleet Foxes. E depois, os britânicos The Horrors, banda que admito nunca ter tomado muita atenção e o inconfundível Joel Gion dos The Brian Jonestown Massacre , que apesar de vir acompanhado pelo Collin Hegna e pelo Dan Allaire (respectivamente baixista e baterista dos BJM) creio que irá apenas tocar temas do seu primeiro álbum a solo, Apple Bonkers e não músicas dos BJM , ao contrário do que vi anunciado em alguns sites.
Boa jornada a todos aqueles que foram o ano passado e adoraram tal como eu...e por isso mesmo irão voltar este ano. E aos que forem este ano pela primeira vez e que eventualmente tenham-me ouvido dizer maravilhas da edição do ano passado, espero que não saiam de lá desiludidos. Se funcionar minimamente como no ano passado haverá no entanto bandas para todos os gostos. Foi essa uma das grandes virtudes da primeira edição.














Sem comentários:

Enviar um comentário