Pesquisar neste blogue

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Swans are not dead



Confirma-se !

A mítica banda de Michael Gira irá regressar ao activo este ano com a gravação de um novo álbum e uma tournée no Outono. Para já, não estará previsto o regresso da Jarboe, ela que tem estado muito ligada a projectos de Metal ultimamente.


Os Swans foram, na altura da sua formação, um dos principais projectos a emergirem na cena novaiorquina da No Wave juntamente com nomes como Lydia Lunch(que curiosamente estará em breve pelo nosso território para um concerto nas Galerias ZDB) Arto Lindsay e Sonic Youth. Recorde-se que Thurston Moore chegou a fazer parte do line-up original em 1982.Muitas bandas posteriores do Industrial viriam a citar os Swans desta fase e outras bandas(como Killing Joke por exemplo)como uma grande influência.Para exemplos de fieis seguidores desta escola teremos nomes como os Coil de John Balance que também foram fundados em 1982,os britânicos Godflesh que por sua vez influenciariam nomes como Jesu ou Neurosis,os Erase Errata ou os suiços The Young Gods(cujo o nome foi tirado de um Ep de 1984 –The Young God ). Entre nós a influência dos Swans é constantemente citada na história da formação do colectivo bracarense Mão Morta e é sobejamente conhecida a história de Joaquim Pinto com o baixista Harry Crosby em que este, após um concerto em Berlim, lhe terá dito que tinha cara de baixista, contribuindo assim para a formação do colectivo em 1984.






Depois do album Children of God (1987) a sonoridade mudaria radicalmente entrando num universo mais dentro do Gothic e do Folk com semelhanças a This Mortal Coil, Dead Can Dance e outros ,Gira surpreenderia mesmo os seus fãs mais antigos ao fazer uma cover de Love will tear us apart dos Joy Division. Os Swans dariam por encerrada a sua existência após o álbum ao vivo Swans are dead(1998). 







Com vários projectos paralelos, entre eles a sua editora Young God Recors,Michael Gira é o grande responsável pela descoberta de muitos dos nomes da Neo Folk actual. Nomes como Devendra Banhart, Larkin Grimm e Akron/ Family devem e muito ao seu reconhecimento actual a Michael Gira. Ele próprio tem oferecido a sua colaboração em algumas das gravações e em tournées com o seu projecto pós- Swans intitulado The Angels of Light.

Discografia

Filth (1983)
• Cop (1984)
• Greed (1986)
• Holy Money (1986)
• Children of God (1987)
• The Burning World (1989)
• White Light From The Mouth Of Infinity (1991)
• Love of Life (1992)
• The Great Annihilator (1995)
• Die Tür Ist Zu (1996)
• Soundtracks for the Blind (1996)


Sem comentários:

Enviar um comentário