Pesquisar neste blogue

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Kradiolina Nicotine - O primeiro concerto

Terei visto o meu primeiro concerto na mesma noite em que apanhei a primeira grande bebedeira. Foi um concerto em Lagos de uma das poucas bandas de culto que a cidade de Portimão teve, os Kradiolina Nicotine. Infelizmente, talvez por falta de motivação para se auto promoverem, nunca terão passado de uma banda de culto também no universo das demo-tapes e das fanzines do underground nacional, tivessem eles mantido activos creio que poderiam ter chegado ao nível de uns Bizarra Locomotiva ou de uns Mão Morta, mais duas referencias minhas a nível nacional. Aproveito também para dizer que apesar de o nome da nossa banda, tirando algumas das músicas mais conhecidas (Alma Mater,Opium, etc) nunca fui um grande fã de Moonspell. Mas respeito-os apesar de tudo, a primeira vez que os ouvi ainda se chamavam Morbid God e foi numa compilação chamada A Birth of a Tragedy em que participavam outros grandes nomes do metal nacional, como Shrine, Thormenthor ou Genocide. Creio que terei ouvido esta compilação pela primeira vez sensivelmente na mesma altura que o concerto, ou seja em 1994. Em relação ao nosso nome, terá surgido apenas por causa de uma banda de Crust/Punk com o nome de Wolfpack cujo o álbum se chamava Lycanthro Punk.
Voltando ao meu primeiro concerto. Recordo-me que tinham dois vocalistas, sendo que um deles com o seu estilo à Jello Biaffra ficou-me na retina. Tenho pena que até mesmo dentro da cidade os KN só tenham sido realmente apreciados por uma geração mais velha que a minha. Vi mais bandas como eles passarem praticamente despercebidas durante anos a fio, foi por exemplo o caso dos Mad Lynn e dos Mudo as Maria em Faro.
Foram bons tempos, os vividos entre vários concertos e festivais locais em que vinham pessoas de todas as partes do Algarve (desde V.R.S.A. a Sagres) para verem concertos de bandas de malta que mal sabia tocar em escolas e outros locais improvisados. Tudo apenas e só pelo convívio e pelo amor à música.

Também tenho algures um vídeo de um concerto deles com Mozart Meets Chaos, duas bandas outsiders no meu meio adolescente de que gostava bastante e até gostaria de converter um dia para o You Tube.


                                   






mushroom clouds/ nightmares revealed










I've said it all 


without any words,
in blind rituals
geometry 
of a naked distress
A cold emptiness
from which we never awoke 

I've said it all 


amused,
looking at your TV Set
 all restlessness 
in layers of reason
all thoughts 
of a timeless defiance

- the toughest laws
made me wake now.


nightmares revealed
(where all evilness dwelled)






I started to stumble ... to stagger
I could not breathe anymore
Rumbling thunders ... battering
I could not believe it anymore
My self piety, my denial of possibilities
Unreal and undead
Life is somewhere else
In dreams of candles burnin
over swirls of incense
Holy water red blood turning
Weakening the lambs
raging flames
of torturing pleasures
Heaven is burnin
And no words will remain untold
Heaven is burnin
Shredded,
the deceitful ones
 there's no souls to bargain
In the ashes
  Of all your broken dreams.



quinta-feira, 16 de julho de 2015

Nick Cave - The South Bank Show


Pelos motivos que todos já devem saber, o dia de hoje dedico-o ao Nick Cave. De resto não sei o que dizer mais perante uma noticia destas.



quarta-feira, 15 de julho de 2015

In India everything's fine

Estranho poder o da música...


*Os sábios fenícios falavam-nos de "uma serpente com cabeça de gavião (cheio de graça),a qual, quando abre os olhos, enche de luz toda a extensão da terra primitivamente criada, se os fecha, surgem as trevas."












quinta-feira, 9 de julho de 2015

historias sem história I - la llorona

Como em outras noites entras em coma de pensamentos, entregas-te no espaço absoluto,a insónia agarrou-te de novo pela garganta...há um barulho que se repete a qualquer hora do dia...uma torneira mal fechada na cozinha, gotas de água batendo em cadências rítmicas na pia de aço inoxidável e o som vai-se repetindo como um murmúrio fastidioso. No medo que tens de todos os teus fantasmas voltas a dormir de luz acesa. No entanto penetras na obscuridade total cada vez que caminhas em camisa de dormir, arrastando-te pelas paredes da sala...caminhas de braço dado com toda a ansiedade, caminhas sem ousares sair de casa, temendo por tudo o que para além daquela porta venhas a reencontrar...olhas para a cover dos teus lp's...ouves a Nico...a morte acompanha-a na sua voz e tu a acompanhas com a tua voz quase sussurrante...tentas imitar a sua voz grave, de sotaque teutônico, narcótico e distante...anunciando o fim num esplendor de branco vestida. Antes de a deixares instalar-se pela tua casa tenta recordar antes a Veneza que nunca viste e Buenos Aires...sim, aonde poderás aprender assim de novo a falar espanhol...vai recordando tudo aquilo que te ainda te falta ver...

(what the hell i'm trying to say anyway...to be continued...)


quarta-feira, 8 de julho de 2015

The Thoughts of Mary Jane

O Leonard Cohen que me perdoe mas eu nunca achei que para escreveres bonitas canções de amor tivesses que dormir com mais de 100 mulheres...o Nick Drake e o Elliot Smith são dois exemplos disso...já com o Bill Callahan o caso muda de figura pois todas parecem cair naquele engodo...

"flowers for hitler the summer yawned
flowers all over my new grass..."




The Cure - Seventeen Seconds

  São estas as virtudes da internet sem dúvida, durante as minhas muitas pesquisas nocturnas pelo You Tube, dei com este álbum dos The Cure, ainda na sua fase "teenage angst" que confesso que não conhecia. Sempre gostei de The Cure e já há algum tempo que não passava por uma fase com eles...parece-me uma boa altura para isso...ok e já alguma vez vos falei de quando perdi a minha virgindade a ouvir o Disintegration?! Nada demais o Tom Barman dos dEUS, por exemplo, revelou-nos uma vez que tinha perdido a sua virgindade na ilha de Tavira durante umas férias de Verão que por cá passou, todos nós sabemos que há sempre uma primeira vez para (quase) tudo.



terça-feira, 7 de julho de 2015

Random thoughts - my home girl


my home girl,
trying to grasp 
 all her secret passion 
with frameless pictures
summoning true crimes,
by impossible criminals

My home girl
trying to deny
all her ideas 
of an ideal world
remembering always
word by word
pretty and undone
all the things we never said 
or done

Kiss the sky
the sky is grey
under our nature call
urge to kill or breed
after the flood, 
be my mainstain 
be my new place to hide

within our liberation
a new constelation
shapping the clouds 
shapping the rooftops
for some more stories 
from the gutter

                      
- where all stray cats 
know their way home

 










domingo, 5 de julho de 2015

sunday night with mr.kember


Psichedelic ( meaning ) 

(of a drug)causing effects on the mind,such as feelings of deep understanding or unusually strong experiences of colour,   sound,taste,and touch.

 



*I dont know about you, but this seems quite psichedelic(or mind expanding)to me .

Jack Kerouac

* Poucos viveram o sonho americano como Jack Kerouac, pena é que esse mesmo sonho americano nunca o tenha sabido compreender.



quinta-feira, 2 de julho de 2015

obscure thoughts

"When one door is closed, don't you know that many more is open?"
Robert Nesta Marley







Bukowski mood



"I was born into this. 
Walking and living through this...
We are dying because of this 
and we are muted because of this...
Castrated! 
Debauched! 
Disinherited because of all this...
Fooled and used by this....
Pissed on by this, 
Made crazy, sick and violent by this.
Made inhuman..."

quarta-feira, 1 de julho de 2015

what's in between



what's the name that
you never unfold 
where's the story
you never ever told

weaving a new dance 
a laughing sun to a sea
a cruel glance to insanity 

the gods above all 
- will they see now 
what's in between?!

 All that we never believed in 


which disguise, whatever comes
                                          with a vicious laughter
 a higher price, a new destiny 
                                                in the plateau 
while spirits run free
                                       I still hear those tremulous 
                                              voices in dreams,
                                                
                                               "come this way
                                                  come to me"