Pesquisar neste blogue

terça-feira, 11 de abril de 2017

Álbuns que mudaram o mundo VI - The Velvet Underground & Nico

Penso que é inegável a importância do ano de 1967 na história da música. Are you Experienced?!, John Wesley Harding, Easter Everywhere, Sg.Pepper Lonely Hearts Club Band,Their Satanic Majestic Requests,The Piper at the Gates of Dawn, Forever Changes, Strange Days, Surrealistic Pillow e poderíamos continuar aqui por horas a fio a discutir álbuns marcantes e imprescindíveis na evolução da musica moderna publicados só nesse mesmo ano. Mas talvez o mais marcante de todos, por ser o que mais fugia dos padrões da música mais convencional e radiofónica desses dias terá sido o The Velvet Underground & Nico um lançamento inovador de uma banda de misfits artísticos de Nova York e comercializados pelos caprichos criativos de uma das figuras mais emblemáticas da época: Andy Warhol. Os Velvet fugiam de todo ao padrão do "Summer of Love" da costa californiana. Os sons sombrios e as letras urbano/decadentes eram como que alguém terá mesmo descrito a badtrip desse "flower/power". O que se tornaria entre nós conhecido como Velvet Underground começou em 1964, quando Reed conheceu o instrumentista experimental John Cale e formou uma banda chamada The Primitives. Com Reed na guitarra e Cale em praticamente tudo o resto, eles adicionam o guitarrista Sterling Morrison e o percussionista Angus Maclise. Depois de um curto período como The Falling Spikes, o quarteto se passou a denominar de "The Velvet Underground", titulo de um livro de Michael Leigh sobre a subcultura sexual na década de 1960. Quando Maclise resolve abandonar o grupo mesmo antes do primeiro concerto da banda, Maureen Tucker entra para tocar bateria. Com a abordagem única de Tucker, o som clássico dos Velvet Underground começaria assim a revelar-se. Andy Warhol tornar-se-ia gerente da banda e convidaria a actriz alemã Christa Päffgen (mundialmente conhecida como Nico) para a banda. Por sua vez grupo torna-se-ia parte integrante de um dos mais importantes happenings artisticos da Pop Art sobre a curadoria do Andy Warhol, o Exploding Plastic Inevitable. Warhol seria também o responsável pelo design da capa do álbum que conta com a participação de Nico em várias músicas, nomeadamente "Femme Fatale", "All Tomorrow's Parties" e "I'll Be Your Mirror". Por muitos considerarem o álbum mais influente de sempre, fez recentemente 50 anos que viu a luz do dia e era igualmente um álbum imprescindível para esta rubrica. 





Sem comentários:

Enviar um comentário