Pesquisar neste blogue

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Dr.Diácono

Pergunto-me por vezes porque é que raramente consigo ver televisão. Mas ver o quê?! Ver a Sic Radical ?! Para além de agora já não ser teenager, a verdade é que só costumava ver este canal por causa das reportagens durante os festivais de verão, isto antes de me desligar dos hábitos televisivos claro.Além disso nunca fui muito à bola com o Rui Unas ou com o Fernando Alvím, ao Nuno Markl até acho alguma piada mas ele faz rádio. Resta quem então?!...a Teresa Guilherme?! A Júlia Pinheiro?! Por favor, não me façam começar a falar...Quer se goste, quer se não a figura incontornável da televisão portuguesa do pós 25 de Abril é o Herman José.Por acaso, eu tive a sorte de ter nascido num regime "democrático"e"livre"mas não consigo sequer imaginar o que seria hoje em dia a televisão portuguesa se não tivesse existido um Herman José a provocar uma sociedade conservadora com todos os tiques do Salazarismo ainda bem impregnados. Cresci com os programas do Herman e mais uma vez o YT a prestar "serviço público" desta feita a valer-me umas belas gargalhadas enquanto recordava todas as suas personagens. É caso do Provedor Diácono Remédios, o do "let's luque ata traila" ou o célebre comentador futebolístico Esteves. Apesar de aos poucos se ter tornado desinteressante quando já mais abastado,provavelmente mais acomodado e mais gordo e loiro resolveu definitivamente apostar nos talks shows em que imitava o formato do Jay Leno, aonde não perdia uma oportunidade para demonstrar como também poderia ter sido cantor, um pouco se calhar à imagem do seu provavelmente idolatrado Frank Sinatra a verdade é que se calhar soube "sair de cena"na altura certa.Isto sem antes ter influenciado toda uma nova geração de comediantes. E pronto...entretanto a televisão portuguesa lá vai "padecendo" de alguém igualmente provocador e capaz de mexer com todas as nossas mentalidades.









Sem comentários:

Enviar um comentário