Pesquisar neste blogue

terça-feira, 16 de março de 2010

Passagem de ano

  
-vi todos deporem as suas máscaras, de tal modo fiquei assustado
que tornei a colocar a minha.

Habitas 
dentro de mim
musa,
no ventre 
da fera em mim
em todos os horizontes 
intangíveis
fazendo dos teus homens  
presas levianas 
no antro 
dos teus encantos.

falaram-me outrora 
de um paraíso 
sem réis 
e de almas 
sem os enredos 
que se escondem 
sempre,
nos nossos sorrisos
torpes.

As portas 
de novo abertas,
as melodias 
ganham
outros contornos
hipnóticos...
na embriaguez 
dos nossos 
Paraísos Artificiais.

2 comentários:

  1. -gostei de estar aqui no teu blog caro amigo das palavras e da vida.


    um abraço.

    ResponderEliminar
  2. Obrigado amigo Rogério...fonte de inspiração e exemplo de dedicação a uma arte...POESIA.

    Abraço.

    ResponderEliminar